Follow by Email

2 de maio de 2011

Mais coisas sobre a gravidez que ninguém conta...

Os três primeiros meses são os piores
Antes de engravidar a gente tem a ideia de que a gestação vai se tornar “insustentável” a medida em que a barriga crescer. Seguindo essa linha de raciocínio, os piores meses seriam o sétimo, o oitavo e o nono. Mas isso é um ledo engano. O primeiro trimestre é o pior. Como pode?!? É o período em que a barriga não cresceu, não há dor nas pernas, as roupas normais ainda servem! Mas é.
A explicação é a grande carga hormonal que o corpo tem que “aguentar” nesse período para a gravidez se firmar. Provoca uma sensação de angústia, de que algo ruim vai acontecer. Eu fiquei imaginando que deve ter uma razão evolutiva para isso. Vejam se faz sentido ou se estou viajando: nesses primeiros meses existe o risco de aborto espontâneo, então é interessante para a “propagação da espécie” que a “fêmea” fique mais reclusa, mais quieta, enquanto o embrião se firma, né...
Além disso, existe uma cólica eterna, que é provocada pela formação da placenta. Essa parte é bem chatinha. Mas nada que se compare ao gosto ruim na boca. Um gosto metálico. Eu não cheguei a ter os clássicos enjôos, seguidos de vômitos e etc. Mas tudo que eu gostava de comer ficou com gosto ruim. Não queria saber nem de chocolate! A única coisa que descia bem era salada caprese, que eu comia de duas a três vezes por semana!
E os cheiros? Aff!!! Não cheguei a enjoar do marido, mas não suportava entrar na minha casa e nem no meu carro. E eu tinha acabado de comprar um Bamboo Dreams, da MMartin! É o perfuminho de ambiente mais gostosinho que existe! O carro estava com cheiro enjoativo mesmo: na revisão, fizeram limpeza do ar-condicionado e botaram aquelas essências horrorosas.
E a gente ainda tem que ouvir abobrinhas das não-grávidas que nunca tiveram filhos e das que tiveram, mas esqueceram como é: “Fique feliz, gravidez é uma coisa linda!”, “Mulher que vomita está rejeitando o bebê!” Quanta ignorância... Como se todo o desconforto tivesse algo a ver com o desejo de ter o filho! Se alguém te disser que está muito deprimida, ignore. Culpa da progesterona.
E a boa notícia: tudo isso passa como um reloginho da natureza: o quarto mês chega e a gente se sente ótima. Dá para passear, praticar esporte, sair, enfim, levar uma vida super normal. Só vai se tornar insustentável de novo bem pertinho do bebê nascer. Quando chegou ao ponto em que eu não agüentava mais, Téo nasceu em uma semana.
A gravidez não dura nove meses!
A gente cresce ouvindo falar nos nove meses de gravidez, que fulaninho e fulaninha ficaram juntos e “nove meses depois...”, que em nove meses dá até para nascer um bebê. Mas na hora em que engravida, descobre que a gestação é contada em semanas. Dura de 37 a 42 semanas. Ou seja, algumas mulheres vão ficar grávidas quase dez meses!
O mais engraçado é que os não-grávidos perguntam: “Quantos meses?” E a gente responde: “25 semanas”! E nem sabe quantos meses dá isso! E depois que o bebê nasce, esquece essa conta das semanas também e passa a perguntar: “Quantos meses?” Hehe...
Peito pequeno, pouco leite
A quantidade de leite materno produzido não tem nenhuma relação com o tamanho da mama. Costuma ser uma associação normal, até mesmo óbvia, que as mulheres com seios grandes vão ser melhores “amamentadoras”. Mas nenhuma grávida precisa se preocupar com isso, porque não tem nada a ver mesmo. Posso falar por mim: mesmo tendo seios pequenos, ainda mais para os padrões siliconados da atualidade, tive muito leite. Muito mesmo, bastante. Enquanto Téo quis.
A produção de leite é única e exclusivamente regulada pela demanda. Se a mulher está saudável e ela oferece o peito ao bebê quando ele quer, haverá leite. O maior erro que a gente comete é seguir as orientações rígidas sobre a amamentação: vinte minutos no peito, de três em três horas. Para muuuitos bebês isso não é suficiente. Téo mamava por uns quarenta minutos ou mais, em intervalos muitas vezes menores que três horas. E se você só colocar o bebê no peito por vinte minutos, de três em três horas, a produção de leite será proporcional a isso e seu bebê ficará sempre faminto.
É isso. Espero ter ajudado. Se vocês tiverem alguma sugestão de assunto, postem nos comentários!  

14 comentários:

  1. Como tudo aqui em casa é do avesso, eu sempre tive mais leite de um lado que do outro. Dava o peito menor ao menino para ver se, com maior demanda, ele alcançaria o outro na produção e nada. Uma enfermeira colega minha e blogueira me disse que, em alguns casos, os seios produzem quantidades diferentes mesmo porque um tem mais células responsáveis pela fabricação do leite que o outro, mas é raro. Não sei, só sei que hoje, com João mamando menos, só sobrou leite de um lado. Olha que beleza, haahahah! Boniiito!

    ResponderExcluir
  2. Muito Lindo o Blog!Adorei as histórias do meu priminho :) hehe

    ResponderExcluir
  3. Querida, adorei seu blog! Só mesmos quem já viveu tudo isso pode entender quem passa pelo menos né. Estou com 5 semanas de gestação do meu segundo bebê. Ja tenho um menino de 6 aninhos, uma benção! Desejo tudo de bom pra vocês e sua família. abraços.

    ResponderExcluir
  4. Os ultimos meses sao incomparaveis, mil x pior q o primeiro trimestre. Oitavo e nono ganham emdisparada.

    ResponderExcluir
  5. Estou com 07 semanas e sentindo todos o sintomas, enjoos, vômitos, cansaço, irritação com cheiros, quase não consigo comer gosto metálico na boca. Nossa, estou quase fugindo de mim, não sabia que era assim no início. Estou contando os dias para tudo isto acabar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto te dizer mas passei da 12 semana e nada de melhorar...agora to com 15 semanas e nada ainda, enjoos, vomitos, tonturas, irritada demais...a mesma coisa!!!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Sem querer desanimar vcs. Mas estou com 31 semana e meia. E continuou com um gosto horrível na boca.

      Excluir
  6. Estou na 9 semana e acredito que esse gosto metálico esteja relacionado ao uso do Ácido Folico. Mas tudo bem o que não é para sempre por alguns meses dá para aguentar.rssss

    ResponderExcluir
  7. Estou na 9 semana e acredito que esse gosto metálico esteja relacionado ao uso do Ácido Folico. Mas tudo bem o que não é para sempre por alguns meses dá para aguentar.rssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito q não seja por causa do ácido, pq desde o dia q engravidei tive esse gosto,e nem sabia da gravidez, comecei tomar ácido c 6 semanas, continua mesmo jeito, to c 8 semanas agora

      Excluir
    2. Eu acredito q não seja por causa do ácido, pq desde o dia q engravidei tive esse gosto,e nem sabia da gravidez, comecei tomar ácido c 6 semanas, continua mesmo jeito, to c 8 semanas agora

      Excluir
  8. Acredito que este gosto metálico nao seja por causa do ácido, pq no inicio da gravidez eu nao tomava e já sentia..

    ResponderExcluir
  9. Que bonita mensagem! Estou com 7 semanas e me sentindo muito mal com enjôos e esse gosto horrível na boca, além de salivar muito - o que contribui para os vômitos. Fiquei mais aliviada de saber que provavelmente tudo melhora no segundo trimestre! A sua escrita é bastante confortadora, inclusive no sentido de nós não nos sentirmos culpadas por estarmos chateadas com todo esse mal-estar. Beijos e saúde ao Téo!

    ResponderExcluir

Comente e faça a blogueira feliz!